O MERCADO DE TRABALHO PARA JOVENS VICIADOS EM REDES SOCIAIS - Prof. Rotter
0
O MERCADO DE TRABALHO PARA JOVENS VICIADOS EM REDES SOCIAIS

O MERCADO DE TRABALHO PARA JOVENS VICIADOS EM REDES SOCIAIS


Em tempos de jovens grudados 24 horas nas redes sociais, de pouquíssimas escolas oferecendo uma formação de qualidade, nossos jovens perdem muito não apenas na redução de suas competências em convívio interpessoal como também sofrem a deformação do conhecimento adquirido de língua portuguesa aderindo maciçamente ao “internetês” e chegando despreparados ao mercado de trabalho.
Acesso com frequência a internet e todos os seus recursos e não sou daqueles que acham que a internet é um mal dos nossos tempos. Diferentemente é ignorar os malefícios que o uso ilimitado das tecnologias causa a comunicação. Esta é queixa das empresas atualmente.
Tudo que passa do limite é prejudicial ao indivíduo. O frequente distanciamento físico entre as pessoas oportunizado pelas redes sociais e outras tecnologias, a utilização de uma nova e deformada linguagem (que chamo de “internetês”), são nocivos ao jovem em seu desenvolvimento humano e técnico. No trabalho a comunicação triplica sua importância e os jovens em início de carreira que adotarem medidas “defensivas” contra a deterioração da sua habilidade em comunicar-se, terão facilidades extremadas no mercado de trabalho.
Aqui vão dicas importantes aos jovens:

a) Copie um bom livro 15 minutos por dia (se não gosta de ler poderá vir a gostar);

b) Leia bons textos em voz alta, isto irá auxiliar a melhoria da sua comunicação verbal;

c) Não esqueça que a repetição solidifica a formação, procure escrever corretamente mesmo nas redes sociais, não tenha vergonha de investir no seu futuro;

d) Exercite seu convívio pessoal, fale sobre as pessoas, não das pessoas, comunique-se com qualidade.

Um ótimo fim de semana a todos!


Norberto Rotter

0

Comentários